Como devem ser os líderes de jovens

Ninguém despreze a tua mocidade; pelo contrário, torna-te padrão dos fiéis, na palavra, no procedimento, no amor, na fé, na pureza. Até à minha chegada, aplica-te à leitura, à exortação, ao ensino. Não te faças negligente para com o dom que há em ti, o qual te foi concedido mediante profecia, com a imposição das mãos do presbitério. Medita estas coisas e nelas sê diligente, para que o teu progresso a todos seja manifesto. Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Continua nestes deveres; porque, fazendo assim, salvarás tanto a ti mesmo como aos teus ouvintes. (1 Timóteo 4:11-16)

O ano está acabando e já estamos na época de escolher quem estará à frente dos ministérios em nossas igrejas. Não parece, mas esta é uma das decisões mais sérias que uma igreja pode tomar. Normalmente nos preocupamos muito com a escolha de pastores, presbíteros e diáconos, mas eleger as pessoas erradas é uma “ótima” forma de ter problemas. Quer um exemplo? O melhor caminho para ter um grupo de jovens desanimados é eleger líderes apáticos, que não amam a mocidade* e fazem tudo por obrigação.
Se queremos ver os nossos jovens santos, amando ao Senhor, tendo comunhão uns com os outros, ativos na evangelização e sendo bênção em todos os lugares…se queremos isso, então precisamos votar com cuidado. Afinal, junto com o pastor e os conselheiros, os diretores da mocidade são os líderes responsáveis por tornar este desejo uma realidade.
Como deve ser um líder jovem? A reposta está na carta de Paulo ao jovem pastor Timóteo.
O alvo
Em primeiro lugar, nenhum líder pode ser desprezado por ser jovem. A pouca idade não descredencia o líder. Por outro lado, a juventude também não é desculpa para que o líder relaxe quanto ao seu caráter. Jovem ou velho, todo líder é um modelo para a igreja.
Quando um cristão “comum” busca um modelo, um padrão de como as coisas devem ser, é para os líderes que ele deve olhar. Por isso as exigências bíblicas que Paulo faz a Timóteo são tão pesadas. O bom líder é um modelo de palavra. Ou seja, é comedido no que diz, pensa antes de falar, suas palavras abençoam ao invés de causar confusão. Também é exemplo no procedimento, na sua conduta. Ele reflete a Cristo nas suas ações, possui um comportamento aprovado pelo Senhor. Também é um reflexo de Jesus no amor. O bom líder não apenas faz o que é correto, ele também tem a motivação correta, o desejo de sacrificar-se em favor de seus liderados. O amor é o combustível que faz com que arda a fogueira da em seu espírito. Ele acredita firmemente em Deus, confia no Senhor pra guiá-Lo e não duvida das promessas divinas. Por tudo isso, ele é um exemplo de pureza. Não que ele não peque, mas de forma geral a sua vida é pura. Ele é puro em seus relacionamentos, puro em seus pensamentos e luta para que o pecado não manche o seu ministério.

O caminho
É de tremer, não? As exigências de Paulo intimidam até pastores experientes, imaginem um jovem tímido como Timóteo! Mas a Bíblia dá o caminho para que os “timóteos” cheguem lá.
O líder deve aplicar-se à leitura da Bíblia. Ele não deve apenas ler, ele precisa aplicar-se nisso. Deve priorizar esta tarefa, dedicar-se a ela, esforçar-se para compreender tudo o que ela diz. Além de compreender, ele também deve ser capaz de exortar, ou seja, de encorajar e aconselhar outros jovens sobre como podem aplicar a Bíblia ao seu dia-a-dia. Não precisam ser professores ou pastores, mas devem conseguir ensinar a Palavra a outros jovens. O líder precisa ser capaz de explicar no que crê e de ensinar o que sabe da Bíblia a outros, ainda que ele só consiga fazer isso em conversas reservadas e não em público.
Ser líder envolve esforço. Por isso, ele não pode ser negligente. Nós achamos que os dons e habilidades do Espírito não precisam de desenvolvimento, mas isso não é verdade. É preciso ler, estudar, ensaiar, orar, jejuar…temos que nos esforçar para que os dons que temos sejam frutíferos. Ser negligente com o dom é não aplicar-se, é ser preguiçoso.
Por fim, a mente do líder deve meditar nestas coisas. Meditar é “aplicar-se cuidadosamente”, “ponderar”. É pensar no que diz a Bíblia, no que o Senhor ensinou, refletir sobre a Palavra. O líder não lê a Bíblia e a deixa de lado. Ele fica pensando no que leu. Gasta tempo com isso. E assim, ele se torna diligente, uma pessoa comprometida com o seu ministério.

O fruto
Muito trabalho, não é mesmo? Mas a excelência só costuma ser atingida com muito suor e dedicação. Os melhores músicos são os que ensaiam exaustivamente, assim como o melhor vinho exige um cuidado muito grande do viticultor. O mesmo acontece na igreja.
Se o líder for diligente em seu ministério, ele estará cuidando de si mesmo. Ao conhecer a Palavra e buscar ser um exemplo, o líder será abençoado por Deus. Ao contrário do que muitos imaginam, o verdadeiro prazer e a verdadeira vida estão em Cristo, e não no pecado. Aproximando-se de Deus, o líder colherá bênçãos.
Ele também cuidará da doutrina. Ao conhecer profundamente a Bíblia, o líder saberá o que ela ensina e poderá zelar para que a doutrina seja ensinada corretamente. Ao fazermos isso, estamos honrando o nome de Deus e protegendo os nossos liderados de serem seduzidos por heresias.
Se perseverar em todos stes deveres, o líder salvará a si mesmo. A salvação é pela fé e não pelas obras, mas as obras mostram a força da nossa fé (Tiago 2:18). Além disso, a fé que salva é aquela que é depositada em Jesus e na Bíblia. Se o líder buscar conhecer e viver a Bíblia, por meio de Cristo Jesus, ele saberá no que acreditar e será transformado por Ele. E o mesmo acontecerá com os que o ouvirem. Ao ensinar a Bíblia com suas palavras e atitudes, o líder será usado pelo Senhor para salvar os seus ouvintes.
Conclusão
Quem não quer isso? Eu quero. Quero ver jovens sendo salvos de seus pecados e salvando outros da ira divina. Anseio por uma mocidade que ame ao Senhor fervorosamente e se deixe conduzir pelo Senhor Jesus.
Se sua igreja vai fazer eleições para a diretoria da mocidade no ano que vem, ore e peça ao Senhor por líderes como Timóteo. Se você se sente chamado por Ele para ser líder, ore, peça para ser um exemplo e aplique-se à leitura da Bíblia. Que possamos todos nós, líderes ou não, refletir a vida de Jesus em nosso dia-a-dia.
Graça e paz do Senhor,
Helder Nozima
Barro nas mãos do Oleiro
* Mocidade é o nome que as igrejas presbiterianas dão ao grupo de jovens de uma igreja.
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s