Frutos de um país sensual

Ouvi a palavra do SENHOR, vós, filhos de Israel, porque o SENHOR tem uma contenda com os habitantes da terra, porque nela não há verdade, nem amor, nem conhecimento de Deus. O que só prevalece é perjurar, mentir, matar, furtar e adulterar, e há arrombamentos e homicídios sobre homicídios. Por isso, a terra está de luto, e todo o que mora nela desfalece, com os animais do campo e com as aves do céu; e até os peixes do mar perecem.

Todavia, ninguém contenda, ninguém repreenda; porque o teu povo é como os sacerdotes aos quais acusa. Por isso, tropeçarás de dia, e o profeta contigo tropeçará de noite; e destruirei a tua mãe.

O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento. Porque tu, sacerdote, rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos. Quanto mais estes se multiplicaram, tanto mais contra mim pecaram; eu mudarei a sua honra em vergonha. Alimentam-se do pecado do meu povo e da maldade dele têm desejo ardente.

Por isso, como é o povo, assim é o sacerdote; castigá-lo-ei pelo seu procedimento e lhe darei o pago das suas obras. Comerão, mas não se fartarão; entregar-se-ão à sensualidade, mas não se multiplicarão, porque ao SENHOR deixaram de adorar. A sensualidade, o vinho e o mosto tiram o entendimento.

O meu povo consulta o seu pedaço de madeira, e a sua vara lhe dá resposta; porque um espírito de prostituição os enganou, eles, prostituindo-se, abandonaram o seu Deus. Sacrificam sobre o cimo dos montes e queimam incenso sobre os outeiros, debaixo do carvalho, dos choupos e dos terebintos, porque é boa a sua sombra; por isso, vossas filhas se prostituem, e as vossas noras adulteram. Não castigarei vossas filhas, que se prostituem, nem vossas noras, quando adulteram, porque os homens mesmos se retiram com as meretrizes e com as prostitutas cultuais sacrificam, pois o povo que não tem entendimento corre para a sua perdição.

Ainda que tu, ó Israel, queres prostituir-te, contudo, não se faça culpado Judá; nem venhais a Gilgal e não subais a Bete-Áven, nem jureis, dizendo: Vive o SENHOR. Como vaca rebelde, se rebelou Israel; será que o SENHOR o apascenta como a um cordeiro em vasta campina?

Efraim está entregue aos ídolos; é deixá-lo.

Tendo acabado de beber, eles se entregam à prostituição; os seus príncipes amam apaixonadamente a desonra. O vento os envolveu nas suas asas; e envergonhar-se-ão por causa dos seus sacrifícios. (Oséias 4:1-19)

Países árabes em convulsão, discussão de salário mínimo, ameaças à Constituição…aposto com você que nenhum destes assuntos ganha do Big Brother Brasil em qualquer rodinha de conversa. Afinal de contas, nenhum assunto é tão importante a ponto de interessar mais do que um show onde você pode ver mulheres se beijando, transexualismo, pegação…e traições. E participar disso tudo é um sonho. Lembra de quando misses eram mulheres exemplares e deviam conservar a virgindade? Hoje, sonho de miss é  posar nua, e isso depois de trair o namorado em rede nacional. Tudo normal. Os que criticam são invejosos.
Na verdade há sim um rival: o Carnaval! Quer algo mais brasileiro do que mulheres seminuas rebolando em carros alegóricos? Os mesmos jornalistas que vociferam contra a corrupção e a criminalidade se derretem em elogios quando estão diante de uma passista. Assim como a imprensa acompanhou o drama do resgate de fluminenses desaparecidos nas enchentes que atingiram a região serrana do Rio, também foi dada ampla cobertura ao incêndio na Cidade do Samba. O que mudou foi só a velocidade com que veio a ajuda.
Qual o problema disso tudo? Será que eu tenho algum tipo de recalque sexual para falar negativamente de reality shows e de Carnaval? Bom, pode até ser…mas a verdade é que, ao contrário do que é ensinado por aí, a sensualidade é sim um sintoma de uma sociedade em decadência. Os comerciais de cerveja, a nudez carvalanesca, a pornografia…são coisas tão nocivas para o nosso país como o uso de drogas como o crack e os crimes. Acha radical? A Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) vai além, quando afirma que os reality shows brasileiros ferem a dignidade da pessoa humana.
Falta de conhecimento
Na verdade, há várias similaridades entre o Brasil do século XXI e Israel no século oitavo antes de Cristo, nos dias do profeta Oséias. Homicídios em alta, roubos…a criminalidade era algo comum. Perjúrios, mentiras, corrupção…tudo isso também estava na ordem do dia dos sacerdotes, dos príncipes do povo. Na falta de drogas pesadas, o álcool em excesso ajudava a completar os problemas israelitas.
E não faltava nem mesmo o ingrediente picante dos adultérios e imoralidades sexuais, inclusive alguns casos de incesto. Só que o profeta ao invés de comentar sobre a sensualidade com o olhar de aprovação do jornalismo atual, confronta a conduta de seu povo como sendo um pecado reprovável. Praticar a prostituição e o adultério é correr para a perdição (Os 4:14).
Mas a raiz de tanta iniqüidade é mais profunda. Israel não segue a verdade e o amor (Os 4:1), porque o povo não tem conhecimento de Deus (Os 4:1 e 6). Os sacerdotes abriram mão do seu dever de ensinar o povo e ele perdeu os referenciais de certo ou errado. Esqueceu-se de quem é o verdadeiro Deus, do que é bom e do que é ruim e por isso entregaram-se a todo tipo de pecado.
Por que o Brasil está igual a Israel de Oséias
A sensualidade tira o entendimento
E um dos ensinos que são perdidos é o de Oséias 4:11. A sensualidade é como uma droga. Assim como o vinho e o mosto fazem com que as pessoas percam o bom senso, falem o que não devam, dêem escândalos, vomitem e até matem…a sensualidade também desvia os homens (e mulheres) daquilo que é bom e correto.
Sensualidade aqui não é sinônimo de sexualidade, mas sim um tipo de comportamento e atitude mental que colocam o prazer sexual em evidência, estando acima de outros valores, até mesmo do casamento. Acontece quando a menina pisca pro namorado da amiga e também quando ele responde com um olhar lascivo. Acontece quando pais estimulam crianças de três anos a se beijarem e batem palma quando ela imita as dançarinas sensuais. Acontece quando adolescentes se vestem de forma provocante porque querem ser desejados pelos outros.
E é assim que nascem mazelas maiores. O adultério de hoje começa com a traição de ontem no namoro. As modelos que se masturbam numa câmera pública e beijam homens e mulheres começam com as adolescentes se vestindo para cativar os homens. A dificuldade em achar alguém pra casar e formar uma família estável é filha de uma geração que aprende sobre sexo vendo pornografia e achando que o legal é beijar sem compromisso (ficar).
Pense bem. Quem não é capaz de ser fiel à mulher que um dia disse que amava…como pode ser fiel ao povo que o elegeu? Se criminosos são fruto de famílias desestruturadas, por que ninguém aponta a sensualidade como culpada pela criação de um bandido? Sim…porque em uma sociedade onde os homens vão para a Bahia disputar quem beija mais…e as mulheres aceitam…como essa sociedade pode gerar casamentos onde haja fidelidade e uma família estável?
Mas, se é como era em Israel…onde as mulheres e as noras traíam e os homens saíam com as prostitutas de Baal (um deus cananeu)…que esperança há? Se a infidelidade é a regra em casa, só podemos esperar coisas piores quando se sai para a rua.
Você pode até achar tudo lindo, bonito e natural. Mas se parar e pensar…vai ver que a sensualidade ataca as relações humanas mais básicas. Ela destrói o amor…e também as famílias. Inclusive a vida de quem não tem nada a ver com o adultério dos pais.
O abandono de Deus
E como resolver tudo isso? Revertendo o problema mais básico de todos: o abandono de Deus. Brasileiros, israelenses e seres humanos de todas as épocas correm para o pecado por um motivo bem simples: eles abandonaram a Deus!
Pode parecer simplista, mas é verdade. A razão pela qual as pessoas são violentas, mentirosas, antiéticas e sensuais é porque elas amam mais estes pecados do que ao Senhor. Por que os poderosos no nosso país são corruptos? Porque o povo o é: nós somos como os nossos “sacerdotes”, por isso eles são os nossos chefes. Elegemos aqueles que seguem o que nós amamos. O povo de Israel amava apaixonadamente a desonra tanto quanto os seus príncipes.
A pregação de Oséias denuncia este amor pelo erro. É por esta razão que Deus anuncia ter uma contenda, não só com os israelitas, mas com os habitantes da terra (Os 4:1). O abandono humano prejudica até mesmo plantas e animais (Os 4:3), se materializa em uma série de pecados e encontra o seu ápice na prostituição espiritual de Israel, ou seja, na adoração dos ídolos (Os 4:12).
Embora em seus dias a maioria da nação tenha ignorado os apelos do profeta, todavia um grupo se arrependeu. Essas pessoas entenderam que Oséias era um profeta de Deus e preservaram o seu livro. Alguns efetivamente deixaram os ídolos e permaneceram ao lado do Senhor. A profecia trouxe salvação a alguns.
Hoje Jesus prega a mesma mensagem aos que vivem no país do Carnaval. Por meio da Igreja, Cristo nos adverte que a sensualidade atenta contra a dignidade humana. Vou além: a sensualidade, o culto a deuses falsos (santos, orixás, guias…) ou não (dinheiro, sexo, poder, fama), a violência e a corrupção…todas essas coisas nos deformam e diminuem nossa humanidade. Abandonar a Deus é ser enganado (Os 4:12), é caminhar para um destino de destruição. Mas, se O amarmos novamente, Ele se dará a conhecer e seremos libertos daquilo que rouba o nosso entendimento.
Essa volta só pode ser feita por meio da fé em Jesus:

Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim. (João 14:6)

Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porquanto Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Quem nele crê não é julgado; o que não crê já está julgado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus. (João 3:16-18)

Independente de sua religião, é hora de abandonar a sensualidade em sua vida. Hoje é o momento para compreendermos que a sensualidade é um pecado que traz morte e rouba o nosso entendimento, assim como acontece com as drogas. É a hora de levarmos a sério o protesto de Deus contra os nossos pecados e nos reconciliarmos com o Senhor, por meio de Jesus Cristo. Que Ele nos ajude a lutarmos contra o pecado em nossas vidas e em nossa cultura.
Graça e paz do Senhor,
Helder Nozima
Barro nas mãos do Oleiro
Anúncios

3 thoughts on “Frutos de um país sensual

  1. Ótimo texto. Gostei de que vc não esqueceu das mulheres. Um erro comum é esquecer delas quando se fala sobre sensualidade. As mulheres das nossas igrejas estão sendo igualmente varridas pela nossa sociedade sensual.

    Gostar

  2. Uma coisa muito forte que percebo é que a sociedade hoje realmente prefere ver uma pancada de mulher nua se amostrando e ainda fazendo aquilo que é totalmente errado do que ver uma mulher correta, que faz o certo e ama fazer o certo.

    Que Cristo tenha piedade de nós, e nos chame para amá-lo com toda nossa força e entendimento, e assim mostrar para as pessoas o que é que pode levar ela a ser feliz de verdade.

    Muito bom texto, apesar de ver algumas reticências a mais, hehe.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s