Última resposta a Leandro Quadros – Parte VIII

A parte anterior da resposta está aqui.

Quem quer a salvação?
Além dos versículos de escolha, onde Deus chama as pessoas à salvação, uma outra arma usada pelo professor Leandro Quadros, em seu artigo 48 textos bíblicos contra 12 descontextualizados… são os versículos de desejo. São textos, como Apocalipse 22:17, onde a Bíblia ensina que a salvação está aberta a quem quiser recebê-la. Diz Leandro:

10) “Todas as famílias” implica sim em livre-arbítrio por que o convite da salvação é para quem quiser, segundo Apocalipse 22:17. Insisto no ponto e nego a doutrina do inferno – sem ser universalista ao mesmo tempo. Isso por que acredito (assim como os Adventistas do Sétimo Dia) que o lago de fogo existirá no futuro, depois do milênio (Atos 17:31; Apocalipse 20), castigará cada pessoa proporcionalmente segundo suas obras (Mateus 16:27; Mateus 11:21-24) e, depois do castigo proporcional, os ímpios serão aniquilados (Malaquias 4:1-3; Salmo 37:20), inclusive o ser que mais vai pagar no lago de fogo: satanás (Romanos 16:20).

Veja que nossa doutrina aniquilacionista nada tem a ver com o universalismo e muito menos com o aniquilacionismo ensinado pelas Testemunhas de Jeová. (Leandro Quadros)

Como meu objetivo aqui não é discutir o inferno, e sim a predestinação, não vou analisar a heresia do aniquilacionismo. Quem quiser, pode ler uma refutação a esse ensino aqui. O que me interessa é analisar Apocalipse 22:17:

O Espírito e a noiva dizem: Vem! Aquele que ouve, diga: Vem! Aquele que tem sede venha, e quem quiser receba de graça a água da vida. (Apocalipse 22:17)

Nenhum calvinista nega que a salvação está disponível a quem quer. O problema, como eu já disse antes (e vou repetir aqui) é que nenhum ser humano quer ir até Deus:

Não há justo, nem um sequer, não há quem entenda, não há quem busque a Deus; todos se extraviaram, à uma se fizeram inúteis; não há quem faça o bem, não há nem um sequer (Romanos 3:10-12)

O texto é neotestamentário e escrito após a ressurreição de Cristo, logo, não há dúvidas de que reflete uma verdade válida para os dias de hoje. Ele também é uma citação dos salmos 14 e 53:

Diz o insensato no seu coração: Não há Deus. Corrompem-se e praticam abominação; já não há quem faça o bem. Do céu olha o SENHOR para os filhos dos homens, para ver se há quem entenda, se há quem busque a Deus. Todos se extraviaram e juntamente se corromperam, não há quem faça o bem, não há nem um sequer. (Salmo 14:1-3)

Diz o insensato no seu coração: Não há Deus. Corrompem-se e praticam iniqüidade; já não há quem faça o bem. Do céu, olha Deus para os filhos dos homens, para ver se há quem entenda, se há quem busque a Deus. Todos se extraviaram e juntamente se corromperam; não há quem faça o bem, não há nem sequer um. (Salmo 53:1-3)

Paulo aplica estes dois salmos a toda a humanidade. Ao fazer isso, ele acusa toda a humanidade de insensatez e diz que toda ela é corrupta. Rememorando Romanos, ele diz, com todas as letras que:

– Nenhum ser humano é justo (Rm 3:10);
– Nenhum entende a Deus (Rm 3:11);
– Nenhum busca a Deus (Rm 3:11);
– Todos os seres humanos se extraviaram (Rm 3:12);
– Nenhum ser humano faz o bem (Rm 3:12).

O ensino bíblico é o de que ser humano algum, voluntariamente, se volta para Deus ou busca ao Deus vivo por si só. Os homens, na verdade, preferem ignorar a Deus e substituí-Lo por ídolos:

Tais homens são, por isso, indesculpáveis; porquanto, tendo conhecimento de Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças; antes, se tornaram nulos em seus próprios raciocínios, obscurecendo-se-lhes o coração insensato. Inculcando-se por sábios, tornaram-se loucos e mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, bem como de aves, quadrúpedes e répteis. (Romanos 1:20b-23)

Na verdade, é impossível ao ser humano o obedecer a Deus. Vou repetir aqui o que disse no artigo Resposta ao Professor Leandro Quadros – “Na mira da verdade”:

4) Em apoio a depravação total, cito ainda Romanos 8:5-8 “Porque os que se inclinam para a carne cogitam das coisas da carne; mas o que se inclinam para o Espírito, das coisas do Espírito. Porque o pendor da carne dá para a morte, mas o do Espírito, para a vida e paz. Por isso, o pendor da carne é inimizade contra Deus, pois não está sujeito à lei de Deus, nem mesmo pode estar. Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus.” (Romanos 8:5-8). Ora, antes de sermos salvos por Cristo, todos nós estávamos na carne. Mas, se o pendor da carne não pode estar sujeito à lei de Deus e não pode agradar a Deus, como é possível que, na carne, possamos decidir ficar ao lado de Deus? (Helder Nozima)

Veja bem, professor. Paulo diz que:

– Quem está na carne não está sujeito à lei de Deus e nem pode estar (Rm 8:7)
– Quem está na carne se inclina para as coisas da carne (Rm 8:5)

Agora, veja que, em Efésios 2:3, Paulo afirma que todos os cristãos (ele incluso) andavam na carne!

entre os quais também todos nós andamos outrora, segundo as inclinações de nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos, por natureza, filhos da ira, como também os demais. (Efésios 2:3)

Qual a conclusão? A de que os salvos, em algum momento da vida não podiam estar sujeitos à lei de Deus, uma vez que seguiam as inclinações de sua carne! Era impossível a eles se sujeitarem ao Senhor!

Como então há salvos? Como então há quem creia? Como então alguém pode querer ser salvo? A resposta está em Efésios 2:1:

Ele vos deu vida, estando vós mortos nos vossos delitos e pecados… (Efésios 2:1)

O morto, professor, nada faz! Morto não crê, não mexe, não respira, não quer. Além disso, na visão clássica não calvinista, a pessoa é salva e nasce de novo quando decide crer. Mas, veja só: a vida foi dada quando ainda estávamos mortos, em delitos e pecados! Ou seja, enquanto ainda estávamos mergulhados no pecado, praticando o pecado, mortos espiritualmente, é aí que Deus dá a vida! Deus decide vivificar os Seus eleitos quando eles ainda estão chafurdados no erro. A ideia é repetida em Efésios 2:4-5:

Mas Deus, sendo rico em misericórdia, por causa do grande amor com que nos amou, e estando nós mortos em nossos delitos, nos deu vida juntamente com Cristo – pela graça sois salvos… (Efésios 2:4-5)

Veja, a ênfase é dada em Deus! Somos salvos não porque cremos ou queremos, mas sim porque Deus é misericordioso e decidiu dar a vida aos eleitos quando eles ainda estavam mortos!

O que é esse dar a vida? É o novo nascimento, sem o qual ninguém pode ver o Reino de Deus: A isto, respondeu Jesus:

Em verdade, em verdade te digo: que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. (João 3:3)

Respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo: quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino de Deus. O que é nascido da carne é carne; e o que é nascido do Espírito é espírito. (João 3:5-6)

O “dar a vida” de que fala Paulo em Efésios só pode ser o “novo nascimento” de João 3. Sim, porque, ao nascer, os seres humanos ganham a vida no mundo físico. Essa analogia ou “humanização” é feita pela própria Bíblia. Combinando Romanos com o Evangelho de João, vemos que antes, o que existe é apenas a natureza humana pecaminosa e caída, a “carne”. O novo nascimento é espiritual, produz em nós uma nova natureza, dá origem a um novo ser humano. E essas pessoas nascem do Espírito.

E aí, volto, mais uma vez para João 1:12-13:

Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que crêem no seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus. (João 1:12-13)

Sobre esses versículos, eu disse o seguinte no post anterior:

11) Os calvinistas não creem que Deus empurre a salvação goela abaixo dos predestinados. Relendo João 1:12-13, vemos que os eleitos nascem de novo. Ora, o senhor escolheu nascer? Não, foi decisão dos pais, mas você não diz que eles empurraram a você goela abaixo o dom da existência! Ora, se não culpas os pais, por que culpar a Deus caso Ele, em Sua Soberana Vontade, decida nos fazer nascer de novo, com uma natureza que O agrada?

12) Na verdade, sem esse novo nascimento, não há salvação: “A isto respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.” (João 3:5). O erro é que o senhor e os partidários do livre-arbítrio esquecem que nascer é o início da vida. Logo, primeiro o eleito nasce de novo, depois ele crê. Mas o entendimento arminiano é que primeiro se crê, depois se nasce. Que não pode ser assim é mostrado em João 1:13, os filhos de Deus não nascem da vontade do homem.

13) Sobre Apocalipse 22:17 e textos similares, calvinista algum nega que a salvação é para quem quer. Vai a Cristo quem quer. O problema é que, sem nascer de novo, ninguém quer ir a Deus (Romanos 3:10-12). Primeiro, Deus faz a pessoa nascer de novo (João 3:5) e depois a pessoa, com sua nova natureza, vai até Deus. Logo, a pessoa é salva porque quer. Mas só quer porque Deus a fez nascer de novo, assim como o senhor só existe porque seus pais o fizeram nascer, sem consultá-lo, e o senhor não vê nada de mal nisso. Por que então vês o mal em Deus? (Helder Nozima em Resposta ao Professor Leandro Quadros – “Na mira da verdade”)

Daí, em resposta, o professor Leandro escreveu:

11) Os calvinistas podem não crer que Deus empurre a salvação “goela a baixo”, mas, dão a entender – e de maneira clara – isso. Não vê quem não quer. Já expliquei-lhe João 1:12, 13 com base no verso 11 e com o auxílio de grandes comentaristas bíblicos.

Sua humanização de Deus não faz sentido. Primeiro porque Ele não pode ser comparado às obras das mãos dEle. Segundo: meus pais não planejaram meu nascimento (assim como grande parte da população mundial). Terceiro: o novo nascimento – como comentei anteriormente – é uma obra de Deus e, com base em Atos 2:37, 38, que afirma devermos nos arrependermos, isso significa que Deus só faz nascer de novo quem aceita a Jesus. (Leandro Quadros)

Aqui é preciso ir por partes:

– Os calvinistas “não dão a entender” que a salvação é empurrada “goela abaixo”. As caricaturas populares do calvinismo é que vendem essa imagem. Se o professor lesse Calvino, e citasse uma passagem dizendo que a salvação é dada goela abaixo, aí sim me calaria. Agora, se ele prefere criticar uma teologia tendo como base, não as fontes primárias dela, mas sim a sua caricatura popular, não posso fazer nada!

– Minha “humanização” não faz sentido? Bom, meu caro, veja bem: é a própria Bíblia quem usa a analogia do nascimento! É ela quem compara Deus a um Pai e a salvação ao nascimento de filhos! A não ser que você esteja sugerindo que a Bíblia esteja errada em usar tais termos, eu posso sim usar a analogia para extrair lições teológicas válidas!

– Ok, meu caro, seus pais não planejaram o seu nascimento. Mas isso não muda o fato de que o nascimento é conseqüência de decisões e atitudes dos pais. Os filhos não têm poder algum sobre o início de suas vidas, isso é fato! Logo, interpretando a “humanização” (antropopatismo) feita pela própria Bíblia, o novo nascimento dos eleitos independe de nosso querer! João enfatiza que o novo nascimento é de Deus, e não é da vontade da carne e nem da vontade do homem!

– Atos 2:38 não diz que o arrependimento precede o novo nascimento. Leia o versículo:

Respondeu-lhes Pedro: Arrependei-vos e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo. (Atos 2:38)

E, sim, obviamente, os calvinistas ensinam que todos os nascidos de novo, sem exceção, se arrependem de seus pecados! Importante dizer isso, senão o senhor, que gosta de acrescentar coisas onde elas não são ditas, vai querer nos acusar de ensinar que há quem nasça de novo e não se arrependa. Todo cuidado é pouco nessas horas.

Aí se tem uma conseqüência: é que a ordem de salvação bíblica, ensinada pelos calvinistas, é diferente daquela ensinada por não-calvinistas. A Bíblia ensina que, primeiro, Deus dá vida aos seus eleitos, fazendo-os nascer de novo. Lembro que o termo “nascimento” é dado pela Bíblia, que a vida é dada quando ainda estamos mortos e que, por razões óbvias, a primeira coisa que uma pessoa faz na vida é nascer! Logo, primeiro se nasce de novo e depois se crê.

E aí diz o senhor:

12) A sequência apresentada pelo pastor não é a bíblica. O senhor disse que primeiro o ser humano nasce de novo; depois, crê. Biblicamente:

(1) Somos eleitos desde a eternidade para sermos salvos – Efésios 1:5 (isso por que na Onisciência dEle, Deus sabe que precisamos de um Salvador);

(2) Nascemos pecadores (Salmo 51:5). O Salmo 51:5 não diz que “nascemos de novo”;

(3) Somos convidados para aceitarmos a predestinação de Deus (Atos 2:37, 38) e influenciados pelo Espírito para isso;

(4) Cremos em Jesus por influência do Espírito Santo (João 16:8-10);

(5) Nos arrependemos, e nos convertemos, ou seja: nascemos de novo (Atos 3:19; João 3). É impossível nascer de novo sem crer em Jesus. Como uma pessoa será transformada sem primeiro contemplar o Salvador e ter o Espírito Santo? João 1:12 afirma que, mesmo sendo predestinados, só são filhos de Deus aqueles que crerem em Jesus, aceitando a predestinação Divina.

(6) Somos justificados;

(7) Somos santificados;

(8) Seremos glorificados.

Isso é apenas um resumo e reconheço que a salvação não possui uma lógica matemática. (Leandro Quadros)

Interessante, professor, é que o senhor não apresenta nenhum texto bíblico que diga assim: primeiro isso, depois aquilo. O senhor junta textos como quer, para mostrar a sua ordem.

“Ah, mas o senhor faz o mesmo”. Será? Acho que Efésios 2 e João 3 são claros em mostrar que o início de tudo (no tempo) é o fato de Deus dar a vida e nascermos de novo. Mas, ainda assim, mostrei a minha lógica: o nascimento é, para todos os efeitos, o ato que dá origem à vida.

Outra coisa interessante é que não dei toda a ordem da salvação, falei apenas que o novo nascimento precede a fé.

Analisando o restante de sua resposta:

– Concordo que, primeiro, somos predestinados por Deus para a salvação. Só que, lembro que essa predestinação é tanto para o céu como para o inferno. Já tratei dos predestinados para a perdição na quinta parte desta resposta.

– Concordo que todo ser humano nasce em pecado, como diz o Salmo 51. Todos, portanto, nascem na carne e não buscam a Deus. Somente os eleitos, os únicos que nascem de novo, vencem o pecado em suas vidas e querem ir até Deus. Mas o senhor deve ter entendido errado, achando que eu defendi que a humanidade toda nasce de novo…mas aí é problema de interpretação de textos. O senhor gosta de atribuir a toda a humanidade o que acontece só com os eleitos…um defeito em que, felizmente, não incorro.

– Somos convidados a aceitar o Evangelho, e não a predestinação de Deus. O termo “predestinação” sequer aparece em Atos 2:38, Pedro chama as pessoas ao arrependimento! Mas o senhor gosta de eisegeses, de acrescentar palavras e ideias que não estão presentes no texto, já estou acostumado. O chamado ao Evangelho é para todos, professor, mas somente os eleitos aceitam, como bem ensina Atos 13:48:

Os gentios, ouvindo isto, regozijaram-se e glorificavam a palavra do Senhor, e creram todos os que haviam sido destinados para a vida eterna. (Atos 13:48)

Antes que o senhor faça uma eisegese, dizendo que todos os que ouviram a pregação naquele dia creram, provando que Atos 13:48 ensina a predestinação universal, peço que o professor leia Atos 13:42-52 e veja que os judeus ouviram e não creram. Logo, naquele sermão em Antioquia da Pisídia, somente os gentios eram eleitos à salvação, e os judeus, eleitos à condenação eterna.

– Até que enfim algo que concordamos! Aleluia! De fato, é só por influência, ou melhor, pela ação direta e sobrenatural do Espírito Santo (quem nasce no espírito vem do Espírito, lembra?) que alguém crê em Jesus. Que bom que o senhor entende essa verdade óbvia das Escrituras!

– O arrependimento e a conversão são posteriores ao novo nascimento, professor. João 3 já tratei acima, Atos 3:19, de novo, não diz que o arrependimento e a conversão antecedem o novo nascimento:

Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados… (Atos 3:19)

No mais, é impossível mesmo que alguém nascido de novo não creia em Jesus. Sobre a transformação, ela é um processo. Só que, primeiro, a pessoa nasce de novo, depois crê e aí tudo continua, até a nossa glorificação celestial. O seu erro é considerar instantânea a transformação, quando, na verdade, é algo que dura toda uma vida:

Porquanto, aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou, a esses chamou; e aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou. (Romanos 8:29-30)

Sobre essa frase do senhor: “João 1:12 afirma que, mesmo sendo predestinados, só são filhos de Deus aqueles que crerem em Jesus, aceitando a predestinação Divina.”, o senhor não entende mesmo o que os calvinistas ensinam. Todo predestinado crê em Jesus, professor. Não há a menor possibilidade de um predestinado não crer, não se arrepender, não se santificar, não perseverar até o fim! Quem falha em algum desses pontos, não é predestinado ao céu, e sim ao inferno. Cansa explicar a mesma coisa, acho que já deu pra entender! A não ser que o senhor prefira discutir com a caricatura de calvinismo que existe na sua cabeça! O que, aliás, seria mais fácil…

Sobre a justificação, santificação e glorificação, sem problemas.

O post está enorme, mas ainda queria responder a mais um argumento do senhor:

13) Não é o que parece o que afirmou sobre Apocalipse 22:17. Diz o pastor que “calvinista algum nega que a salvação é para quem quer”. Mas, como harmonizar sua ideia com o pensamento de que alguns foram predestinados para se perderem sem ter escolhido isso? Seu parágrafo aqui ficou meio confuso. Sinta-se à vontade para reescrevê-lo e lerei com prazer. Sei que na comunicação escrita não é simples comunicarmos o que queremos de verdade (tanto que eu não me expressei bem numa das afirmações que fiz, como comentei anteriormente). (Leandro Quadros)

Professor, é simples. Deixei pra responder essa aqui porque faz um resumo legal do post:

1) É salvo quem quer;
2) Os homens não querem ir até Deus, preferem construir um ídolo a buscarem ao Senhor;
3) Como os homens não querem, voluntariamente, ir até Deus, eles escolhem se perder e serem condenados. É a conseqüência de suas escolhas;
4) Todos os que querem ser salvos, são salvos;
5) Só que, só quer a salvação quem quer Deus. E só quer Deus quem, de fato, nasce de novo;
6) Nascer de novo ou não nascer de novo é decisão de Deus, não do homem. Afinal, não é segundo a vontade da carne ou do homem;
7) Logo, apenas os eleitos ao céu querem ser salvos, nascem de novo e são salvos.

Como bem diz a Bíblia:

Assim, pois, não depende de quem quer ou de quem corre, mas de usar Deus a sua misericórdia. (Romanos 9:16)

Louvado seja o Senhor, por garantir 100% a salvação de Seus eleitos!

Professor, ainda há mais. Muito mais. Aguarde.

O próximo post está disponível aqui.

Anúncios

6 thoughts on “Última resposta a Leandro Quadros – Parte VIII

  1. Helder, vc não tem dó mesmo!
    Tá batendo sem dó nos ensinos do professor, e o “combo” não pára! rs

    Continue assim.
    Como gosto sempre de dizer, seus textos são claros e firmados na Palavra.

    Deus te abençoe!

    Gostar

  2. Neto,

    Obrigado pelas palavras. Vamos ver se a força dos argumentos consegue convencer alguém sobre o erro dos não-calvinistas e solidifica a convicção de alguns reformados.

    Louvado seja Deus, que revelou a nós Seu poder e Seu domínio sobre todas as coisas, inclusive sobre nossas vontades.

    Gostar

  3. Caro Helder,

    Excelente. Impossível contestar ou enfraquecer a sua defesa das doutrinas da graça.

    Sinceramente, espero em Cristo que as convicções do professor estejam se desvanescendo, a fim de que ele tenha efetivamente uma “fé bíblica”. De sorte que, tendo como referência o ladrão na cruz, a eleição pode (penso que excepcionalmente)se revelar mesmo no último momento.

    Em Cristo.

    Ricardo

    Gostar

  4. Helder,

    Parabéns para persistência e pela firmeza das respostas. Não vejo possibilidade de uma refutação direta, no máximo um desconversar.

    Em Cristo,

    Clóvis

    Gostar

  5. Helder,

    Graça e Paz. Tenho uma dúvida que gostaria se possível que o irmão que defende muito bem a teologia reformada me esclarecesse.

    “o qual deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade.” (I Tm. 2.4 )

    A questão é: Cremos que Deus é poderoso, e se é poderoso, fica evidente que tudo aquilo que deseja realizar pode realizar.

    Se neste texto a bíblia é clara em dizer que Ele “deseja” que todos sejam salvos, mas somente alguns são salvos, onde está o poder em cumprir Sua vontade?

    Um abraço!

    Gostar

  6. Leonardo,

    Desculpe a demora, nesses últimos dias estou quase sem tempo de ver direito a Internet, razão pela qual parei as respostas ao Leandro.

    Sobre o texto, veja no contexto que o “todos” significa “todos os tipos de homem”.

    Mesmo assim, Deus pode sim desejar a salvação de todos e não realizar esse desejo, para realizar outro maior. No caso, o desejo de Deus ser glorificado é maior do que o de salvar as pessoas, razão pela qual a predestinação é necessária. Leia mais em http://5calvinistas.blogspot.com/2009/11/biblia-e-predestinacao-2-o-objetivo-da.html

    Graça e paz do Senhor,

    Helder Nozima
    Barro nas mãos do Oleiro

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s