Acima do bem, do mal e do abuso sexual

Tribulação e angústia virão sobre a alma de qualquer homem que faz o mal, ao judeu primeiro e também ao grego; glória, porém, e honra, e paz a todo aquele que pratica o bem, ao judeu primeiro e também ao grego. Porque para com Deus não há acepção de pessoas. (Romanos 2:9-11)

O que você faria se descobrisse que um estrangeiro, procurado pela Justiça norte-americana há mais de 30 anos por drogar e estuprar uma menina de 13 anos está no seu país? Você o entregaria às autoridades para que ele pague pelo seu crime ou o deixaria solto, impune pelo crime cometido?

Pois bem. E se esse homem fosse o renomado diretor de cinema Roman Polanski, de filmes como O Pianista ou O Bebê de Rosemary?

Exatamente. Roman foi preso no final de setembro, quando ia receber um prêmio na Suíça, a pedido da Justiça norte-americana para que ele possa pagar pelo estupro cometido por ele em 1977. De lá para cá, Polanski fugiu dos Estados Unidos, tentou e conseguiu acordos legais, mas queria ser perdoado pelo seu crime, sem ter que ir até a Justiça americana. Não conseguiu…e acabou preso.

Mas um grupo de artistas de Hollywood e políticos europeus está mobilizado para soltar Polanski. O perdão da vítima, o passado do diretor (que sofreu com o nazismo por ser franco-polonês e perdeu uma esposa de modo trágico) e outros motivos são alegados em sua defesa. Mas a grande verdade é que, fosse Polanski um pedreiro, padeiro ou dedicado funcionário público, nenhuma mobilização desse porte seria feita em sua defesa.

A mesma idéia é repetida aqui no Brasil. Quem não se lembra de quando o presidente Lula disse que o senador José Sarney não deve ser tratado como uma pessoa comum?. Embora as leis brasileira, norte-americana e creio, muitas européias, digam que todos são iguais perante a lei, quando o faltoso ou investigado é famoso, rico ou poderoso, há uma mobilização das elites para que, de alguma forma, se alivie a barra. O mesmo com a classe média. A verdade é que, quando o indiciado é como nós, queremos livrar a barra dele.

Mas, se isso cola nas sociedades humanas, não funciona com Deus. O Senhor trata a todos os seres humanos com igualdade. Aquele que faz o bem, independente de nacionalidade, etnia, poder econômico, ancestrais ou qualquer outra característica, será premiado. O que faz o mal, será afligido. Se os governos falham na administração da justiça, Deus corrigirá os erros no último dia.

E, a propósito, para quem acha que o pecado de Roman Polanski é algo menor: clique aqui. Mais de 60% das crianças que sofreram algum tipo de abuso sexual, desde conversas inconvenientes sobre sexo até o estupro, já pensaram em suicídio, segundo pesquisa da World Childhood Foundation (WCF) no Brasil. Pra se ver o quanto o abuso sexual pode ser destrutivo na vida de crianças e adolescentes.

Anúncios

2 thoughts on “Acima do bem, do mal e do abuso sexual

  1. É difícil viver uma justiça que não enxerga quem está sendo julgado. No dia a dia, costumamos ser mais pacientes com uns e mais brutos com outros. Que Deus nos dê do Seu caráter, para que nós também não façamos acepção de pessoas.

    Gostar

  2. Helder,

    Na segunda-feira, publicarei um post sobre o Prêmio Dardos, onde indico alguns blogs em retribuição à indicação recebida pelo Cinco Solas. Também fiz uma menção honrosa a outros blogs dignos de visita e linkagem.

    É claro que o seu foi considerado.

    Mesmo que você não curta esse tipo de promoção mútua, vale a pena dar uma olhada. A final, não é sempre que podemos dizer “and the Oscar goes to…”

    Em Cristo,

    Clóvis

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s