Porque acredito em profecias nos dias de hoje

No post anterior, comecei a tratar da questão da contemporaneidade do dom de profecia. Em outras palavras, ainda há profecias nos dias de hoje? Apesar da resposta reformada tradicional ser “não”, entendo que a Bíblia ensina o contrário.

1) Os últimos dias são marcados pela presença de profecias.

Em Atos 2:14-21, Pedro explica aos judeus porque os apóstolos estavam proclamando as grandezas de Deus em outras línguas. Gostaria de chamar a atenção para os versículos 16 a 18

Mas o que ocorre é o que foi dito por intermédio do profeta Joel: E acontecerá nos últimos dias, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre toda a carne; vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, vossos jovens terão visões, e sonharão vossos velhos; até sobre os meus servos e sobre as minhas servas derramarei do meu Espírito naqueles dias, e profetizarão

Repare que, de acordo com Pedro, o período da história conhecido como “últimos dias” será marcado por um derramamento do Espírito Santo sobre todo tipo de pessoa. Isso inclui até mesmo grupos que poderíamos considerar como menos importantes: filhos e filhas, jovens e velhos, servos e servas. E o sinal da presença do Espírito Santo nessas pessoas seriam manifestações ligadas à profecia: “profetizarão”, “visões”, “sonharão”.

Se usarmos o argumento cessacionista, de que a profecia se restringia à época em que a Bíblia foi escrita ou ao período dos apóstolos, a profecia de Joel citada por Pedro perde o seu sentido. Se concordarmos com os cessacionistas, seria como se a profecia estivesse presente apenas nos primeiros minutos dos últimos dias…e não desse mais as caras em todas as horas restantes! Como as profecias podem ser uma marca dos últimos dias, se eles já duram uns 2 mil anos e cessaram nos primeiros 70 anos?

Na verdade, em 1 João 2:18, João é ainda mais enfático quando diz que nós estamos na última hora. Desde o momento em que Cristo morreu e ressuscitou, estamos na última etapa da História. Tanto que o apóstolo Paulo tinha a esperança de estar vivo na volta de Cristo: “nós, os vivos, os que ficarmos até a vinda do Senhor” (1 Ts 4:15).

Um último argumento. Tanto em Atos 2:16-21 como em Joel 2:28-32, a profecia fala no derramamento do Espírito, profecias, prodígios no céu e na terra, sangue, fogo, fumaça, Sol convertido em trevas e Lua transformada em sangue até o Dia do Senhor. Assim, quem argumenta que essa profecia já se cumpriu em Atos 2, se engana. Essa é uma profecia em cumprimento. Ela já começou a ser cumprida, mas não totalmente. O Espírito Santo e as manifestações proféticas preditas por Joel são sinais do tempo do fim, assim como os prodígios no céu ou o Sol convertido em trevas.

2) As profecias só cessam com a volta de Cristo.

Em 1 Coríntios 13, Paulo fala do amor e de como o amor é superior aos dons espirituais. E uma das razões é que os dons não são permanentes, ao passo que o amor permanecerá para sempre. Leia 1 Coríntios 13:8-12:

O amor jamais acaba; mas, havendo profecias, desaparecerão; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, passará; porque, em parte, conhecemos e, em parte, profetizamos. Quando porém, vier o que é perfeito, então, o que é em parte será aniquilado. Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, pensava como menino; quando cheguei a ser homem, desisti das coisas próprias de menino. Porque agora, vemos como em espelho, obscuramente; então, veremos face a face. Agora, conheço em parte; então, conhecerei como também sou conhecido.

As profecias não são para sempre, elas desaparecerão. Da mesma forma como os dons de línguas ou de ciência (conhecimento). Creio que, pelo contexto (leia 1 Co 13:1-3), isso se aplica a todos os dons. Os dons são algo incompleto, imperfeito. E, diz a Bíblia que, quando vier o que é perfeito, então, o que é em parte será aniquilado.

Os cessacionistas dizem que o “perfeito” ao que Paulo se refere é a Bíblia escrita. Embora reconheça a perfeição da Palavra, sou forçado a dizer que não é o mesmo tipo de perfeição descrito no texto. Se a perfeição é a Bíblia, então podemos dizer que vemos face a face e que conhecemos como somos conhecidos por Deus. Mais do que isso…estamos na frente de Paulo, porque, quando ele escrevia 1 Coríntios, ele ainda via como em espelho e conhecia em parte. Se você se sente com mais conhecimento do que Paulo, eu não estou no seu time.

A perfeição a que se refere 1 Co 13 não é apenas referente à revelação. É uma perfeição que nos atinge, a ponto de vermos as coisas como elas são. Em 1 Coríntios 15 Paulo deixa claro que ainda estamos bem longe disso, quando ele diz coisas como “Pois assim também é a ressurreição dos mortos. Semeia-se o corpo na corrupção, ressuscita na incorrupção. Semeia-se em desonra, ressuscita em glória. Semeia-se em fraqueza, ressuscita em poder” (1 Co 15:42-43). Desta forma, enquanto a ressurreição não vem, estamos na corrupção, desonra e fraqueza. Na ressurreição, estaremos em incorrupção, glória e poder.

E aí, à luz destes textos, a qual “perfeito” você acha que Paulo se refere?

3) Atos dos Apóstolos e as cartas do Novo Testamento mostram a profecia no dia-a-dia da igreja

Um dos argumentos cessacionistas é que a profecia era uma atividade sob supervisão apostólica. Os profetas que não eram apóstolos estariam sendo supervisionados pelo Colégio Apostólico. Se essa supervisão puder ser entendida como “a profecia não pode contrariar o ensino apostólico”, podemos concordar. Mas, se acharmos que sempre que alguém profetizava um apóstolo estava lá para autenticar a mensagem, ou então que todas as profecias passavam por um crivo apostólico, então não há a menor possibilidade de concordar com essa teoria. Na verdade, o que vemos é que as profecias faziam parte do dia-a-dia da Igreja e era uma atividade exercida por leigos.

Em Atos 9:10-19, vemos Ananias tendo uma visão, conversando diretamente com Jesus e ouvindo uma espécie de profecia sobre o ministério de Paulo. Até aquele momento, Saulo não era nenhum apóstolo. Ananias agiu sem pedir permissão ou a autenticação de nenhum apóstolo. Ágabo não é apóstolo e profetiza em Atos 11:27-31 e Atos 21:10-14. Em Atos 19:6-7, doze recém-convertidos tomados pelo Espírito Santo profetizaram logo após receberem o batismo e explicações simples sobre o Espírito Santo. Filipe, o evangelista, morava em Cesaréia e tinha quatro filhas profetisas (At 21:9). Detalhe: não havia apóstolo algum morando em Cesaréia para supervisionar as profecias daquelas donzelas.

O mesmo pode ser dito das cartas. Paulo fala da profecia como um dom ou ministério à igreja de Roma (Rm 12:6), Corinto (1 Co 12:28-31) e Éfeso (Ef 4:11). Ele gasta um capítulo inteiro de 1 Coríntios para regular, entre outras coisas, como a profecia deveria ser usada no culto (1 Co 14). Lá ele diz que o dom de profecia deveria ser o mais buscado pelos coríntios (1 Co 14:1), esclarece o papel da profecia (1 Co 14:3), a relação entre línguas e profecia (1 Co 14:2-19), como a profecia pode ajudar na evangelização (1 Co 14:20-25), de que forma os profetas deveriam falar (1 Co 14:29-33) e até mesmo que as profecias deveriam ser examinadas (1 Co 14:29). Em 1 Tessalonicenses 5:20, ele diz claramente que não devemos desprezar as profecias. Paulo chega até mesmo a apelar a profecias feitas ao jovem Timóteo para que ele permanecesse firme na obra do Senhor (1 Tm 1:18).

Ora, se as profecias não existem mais…se elas duravam apenas enquanto a Bíblia estava sendo escrita…por que tanta tinta foi gasta para instruir as igrejas neotestamentárias sobre como elas deveriam lidar com os profetas? Veja que nem sempre Roma, Corinto, Éfeso ou Tessalônica tinham um apóstolo por lá, e mesmo assim as profecias aconteciam. Quando houve problemas (Corinto), Paulo regulamentou o uso do dom, mas não o proibiu nem exigiu que se anotasse tudo o que foi profetizado para que ele pudesse autenticar como verdadeiro ou não. A profecia era uma possibilidade tão normal que Paulo podia escrever: “Quando vos reunis, um tem salmo, outro doutrina, este traz revelação, aquele, outra língua, e ainda outro, interpretação” (1Co 14:26)

Assim sendo, termino aqui a minha argumentação bíblica para provar que as profecias continuam nos dias de hoje. Concordo que muito do que tem sido chamado de “profecia” nas igrejas de hoje não é, de fato, profecia bíblica. Mas também vejo muita atividade profética legítima acontecendo por aí.

Por fim…o ônus da prova recai sobre os cessacionistas. Que prova bíblica eles dão de que a profecia cessou?

Anúncios

3 thoughts on “Porque acredito em profecias nos dias de hoje

  1. É realmente incrível a capacidade que certas pessoas tem em negar uma verdade tão clara e absluta. Quando Paulo diz “… agora vemos em parte…” ele coloca-se em posição de igual aos destinatários da referida carta( Medite nisso).Não somos superiores aos crentes da igreja primitiva por ter a bíblia completa e clara para ser usada como a única “espada” do Espírito Santo. Jesus falou bem -aventurados aqueles que não veêm essas coisas e acreditam.Também falou que viriam muitos e fariam maravilhas em seu nome, a esses ele dirá ” apartaivos de mim, vós que praticais a iniquidade..” Agora eu pergunto: será que o mestre operaria milagres e depois negaria aqueles que os fizeram em seu nome?Isso é absurdo demais!É uma pena que vocês precisem ver para crer e se sentir “avivados”, verdadeiramente é lamentável e pior indisculpável, pois a bíblia é clara, embora muitos digam que não é.Amados, meditem nisso!!!

    Gostar

  2. Saudações irmão,
    que a Paz e a Graça de nosso Senhor Cristo Jesus sejam contigo.

    Quanto a toda esta discussão entre pentecostais, “sovereign grace” e reformados, creio que está sendo traçada no foco errado. Sou presbítero de uma denominação que é fruto do trabalho do Rev. Kalley (não é a UIECB – somos Reformados). Em lugar de nos desenvolvermos na direção da teologia norte-americana (como a UIECB o fez), nos fixamos na teologia representada pelas confissões e documentos dos puritanos escoceses – origem da teologia de Kalley. Nestas confissões e documentos do século XVI, a questão não é se os dons “cessaram” ou não, mas qual o aspecto válido de cada dom descrito na Escritura, considerando que a própria Escritura também ensina a doutrina do Sola Scriptura e estabelece aplicações específicas para cada dom.

    O dom de línguas, por exemplo, manifestava o julgamento de Deus contra Jerusalém, era um sinal para os Judeus incrédulos – o que depreendemos dos contextos de Isaías e dos Salmos visitados pela teologia do Novo Testamento a este respeito.

    Voltando ao assunto anterior, o que quero dizer é que estamos perdendo energia neste embate de “existe, não existe”, e que em vez de adotar a solução de Wayne Grundem (teologicamente inconsistente) poderíamos partir do insight que ele nos provê e elaborar uma Pneumatologia Reformada completa, além de uma Teologia Reformada sobre Milagres.
    Os citados documentos dos puritanos escoceses tratam destas questões de maneira muito rica e interessante.

    Resumindo a questão – quando perguntamos, por exemplo, se o “dom de profecia” cessou caímos na armadilha de buscarmos provas bíblicas para discutir a validade de algo cujo conceito sequer foi fixado entre as partes da discussão!

    Desculpe ter escrito de forma displicente sobre um assunto tão precioso. Se algum irmão desejar conversar mais sobre isto, sinta-se livre para me contatar por e-mail ou pelo blog.

    Que o Senhor nos abençoe e nos faça crescer no conhecimento da Graça de Cristo e do poder de Sua Palavra.

    Gostar

  3. Amigo Japoneeeis! É por isso que eu te amo! Assim, eu te amo quando não concordo com vc, mas quando vc escreve o que eu “quero” eu te amo mais ainda! Se eu não acreditasse nas profecias, quem ou o que seria eu?

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s